Entrevista com a conselheira Inez Justina dos Santos

Entrevista com a conselheira Inez Justina dos Santos

postado em: Sem categoria | 0
“A comissão constitui um elemento facilitador de extrema importância para o desenvolvimento da classe contábil”
“Hoje o número de estudantes de Ciências Contábeis do sexo feminino é maioria”
Criada em 2004, a Comissão CRCSP Mulher na gestão 2018-2019 está sendo coordenada pela conselheira Inez Justina dos Santos, empresária da contabilidade especializada em legalização corporativa/empresarial, presta serviços de assessoria contábil e empresarial.

Nesta entrevista, ela enfatiza a importância de o CRCSP ter uma comissão de mulheres profissionais da contabilidade.

Ao assumir a coordenação da Comissão CRCSP Mulher, quais são seus planos?
Continuar promovendo o aprimoramento técnico cultural e desenvolver ações de incentivo para maior participação das profissionais da contabilidade na vida social e política do país e nas entidades de classe, direcionando esforços e conscientizando-as de sua importância no mercado de trabalho.

Qual a importância dessa comissão no contexto da classe contábil?
Incentivando uma maior participação das profissionais da contabilidade essa comissão constitui um elemento facilitador de extrema importância para o desenvolvimento da classe contábil, aumentando o número de profissionais preparadas para auxiliar nos desafios da profissão.

Quais as principais dificuldades enfrentadas pelas mulheres que optam pela carreira contábil?
Tivemos grandes avanços na carreira nos últimos anos, mas ainda temos muito o que amadurecer nas discussões das dificuldades enfrentadas pelas mulheres no mundo corporativo e político, ainda muito masculino.

Mesmo tratando-se de uma ciência, você acha que existem características femininas que fazem a diferença no fazer contábil?
A ciência contábil não é uma ciência exata e a característica feminina que faz a diferença no fazer contábil é o dom de argumentar nas questões polêmicas e chegar a um acordo pelo convencimento e não por discussões acaloradas.

Embora o número de mulheres na profissão tenha crescido bastante, por que ainda não vemos tantas mulheres em posições de liderança?
Porque é um processo demorado para mudar a característica de uma profissão que era masculina. Hoje o número de estudantes de Ciências Contábeis do sexo feminino é maioria, com o tempo a experiência e capacitação feminina atingirá a maturidade e esse cenário irá mudar e as mulheres assumirão posições de liderança naturalmente.

Quais suas expectativas para a profissão nos próximos anos?
As melhores expectativas, é a profissão do futuro. Tem um papel importante na prestação de contas à sociedade cada dia mais consciente e exigente. Com o engajamento das entidades que representam a classe, alinhadas com os anseios dos profissionais, as expectativas são bem otimistas. A profissão evolui constantemente com a educação profissional continuada, com a tecnologia que nos torna profissionais sem fronteiras e principalmente com o reconhecimento pela sociedade do nosso importante papel na prestação de contas.

Quem faz parte da Comissão CRCSP Mulher?
A comissão está sob minha coordenação; a vice-coordenadora é a conselheira Priscila Cristina Provazi e são membros as conselheiras Adriana Barbosa dos Anjos, Flávia Augusto, Heloísa de Castro Alves de Souza, Rosângela Maria da Costa Menezes, Selma do Carmo Ribeiro e Vera Lúcia Vada.

Deixe uma resposta